Segundo pesquisadores do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da Universidade de São Paulo (Cepea – Esalq/USP), os preços domésticos do trigo estão em alta, em consequência do alto patamar do dólar, que fechou a R$ 5,139 nesta segunda-feira (23), valorizando 2,17% em uma semana – e da baixa disponibilidade do cereal no país.

Alguns moinhos do Paraná e de São Paulo têm apresentado demanda por novos lotes no curto prazo. No cenário externo, compradores brasileiros que fizeram contratos com fornecedores argentinos estão receosos sobre o período de recebimento do produto, porque o país vizinho sinalizou que haverá restrição de algumas atividades portuárias nos próximos dias como medida preventiva ao contágio do Coronavírus. 

Alta superior a 20% em março

Durante o mês de março, os preços do trigo no mercado de balcão (ao produtor) do Paraná aumentaram 12%, enquanto as cotações de lotes (negociação entre empresas) subiram 12,75%.

No Brasil, a tendência de alta do trigo e seus derivados traz otimismo aos produtores. De acordo com o Cepea, as vendas de sementes de trigo no Paraná aumentaram significativamente, até 60% em algumas cooperativas, sobre o ano de 2019.

Fonte: Cepea – Esalq/USP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *