24 de janeiro

Soja

Depois de acumular mais de 60 pontos de alta em dois dias e de subir ao maior patamar de preço desde junho, a soja acabou passando por uma correção e encerrou o pregão da última sexta-feira (21) com perdas moderadas na CBOT. Desde os primeiros movimentos, foi possível perceber que os investidores buscavam ajustar suas posições, não só na soja mas também no dólar, depois dos últimos dois dias em que houve movimentos mais intensos em ambos. Em determinado momento, as vendas especulativas na soja visando ao lucro levaram a oleaginosa a operar com mais de 20 pontos de baixa, mas aos poucos os investidores foram perdendo o ímpeto baixista, em partes porque o mapa de clima divulgado na parte da tarde continuou mostrando poucas chuvas para o Rio Grande do Sul e Uruguai, além de excessos que podem atrapalhar a colheita no Centro-Oeste nos próximos dias. Por isso, o contrato de março teve queda de 11,50 centavos, descolado das mínimas do dia.

Fonte: Granopar

Milho

O milho destoou um pouco dos demais e encerrou o pregão da última sexta-feira (21) com ganhos leves na Bolsa de Chicago. Na quinta-feira (20), a Agência de Proteção Ambiental dos EUA trouxe os números de produção de etanol referentes à semana anterior no país, mostrando que o setor continua com crescimento sólido apesar do ano economicamente complicado. O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos prevê que o país consumirá cerca de 135,3 milhões de toneladas do cereal para fabricar etanol na temporada atual. A sensação de que a soja pode tomar área do milho neste ano no país também dá algum suporte. Diante disso, o contrato de março subiu 5,25 centavos.

Fonte: Granopar

Trigo

O trigo manteve o tom negativo da véspera e voltou a fechar com preços mais baixos na última sexta-feira (21) nas bolsas dos EUA. Além da aparente aversão ao risco dos investidores em levarem o cereal acima dos Us$ 8,00 sem algo concreto, baseados principalmente em especulações, uma nova rodada de negociações envolvendo lideranças da Rússia e da Ucrânia traz certo alívio às tensões envolvendo os dois países, o que também favoreceu um pouco as vendas especulativas visando ao lucro. Com isso, o contrato de março caiu 10,25 centavos na CBOT e 3,25 em Kansas City.

Fonte: Granopar

Dólar

Dólar EUACompra (R$)Venda (R$)
21/01 (PTAX)5,43955,4401
21/01-13:005,42475,4253

Fonte: Banco Central do Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *