26 de janeiro

Soja

A soja demonstrou instabilidade na última terça-feira (25) e, depois de oscilar cerca de 20 centavos entre as mínimas e as máximas e de mudar de lado várias vezes, a oleaginosa encerrou o dia com ganhos leves na Bolsa de Chicago. De modo geral, o humor dos investidores esteve um pouco melhor, com as bolsas, petróleo e commodities agrícolas subindo, enquanto o dólar apresentava depreciação ante outras moedas, inclusive ante ao Real. Além disso, o trigo voltou a subir forte devido à situação ainda preocupante no Leste Europeu, pois o mundo demonstra grande desconforto com a possibilidade de algum tipo de conflito armado entre Rússia e Ucrânia, o que acabou refletindo sobre os grãos vizinhos. A previsão de retorno do clima mais seco para parte da Argentina e continuidade das chuvas que atrapalham a colheita no Centro-Oeste do Brasil favoreceram as compras especulativas. Por isso, ao fim do dia, o grão subia 4,25 centavos no contrato de março.

Fonte: Granopar

Milho

O milho teve um pregão de relativa volatilidade na última terça-feira (25) e encerrou o dia com preços mistos e pouco alterados nos vencimentos mais próximos da CBOT. As atenções dos investidores estão voltadas quase que totalmente para o trigo, em decorrência da situação incerta no Leste da Ucrânia, e para a soja, devido ao clima que coloca em xeque parte relevante da safra Sul Americana. Diante disso, o milho acaba ficando um pouco de lado neste momento. No fechamento, o contrato de março do cereal caía 1,00 centavo.

Fonte: Granopar

Trigo

O trigo voltou a demonstrar firmeza e encerrou o pregão da última terça-feira (25) com bons ganhos nas bolsas dos EUA, ainda refletindo as incertezas do mercado com as tensões entre Rússia e Ucrânia. O Pentágono ordenou que 8.500 soldados norte-americanos entrassem em prontidão para um possível deslocamento ao Leste Europeu, aumentando ainda mais os temores sobre um conflito na região, o que poderia comprometer o fornecimento de trigo por parte de dois dos maiores exportadores mundiais. Por isso, o contrato de março subiu 17,50 centavos na CBOT e 16,50 em Kansas City.

Fonte: Granopar

Dólar

25/01/2022

COMPRA R$ 5,435

VENDA R$ 5,435

Fonte: Estadão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *