O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) definiu uma lista com 83 pragas que representam maior risco fitossanitário para o Brasil. O ranking consta em nota técnica divulgada no dia 26 de abril. A hierarquização é resultado de um processo de sistematização coordenado pelo Departamento de Sanidade Vegetal e Insumos Agrícolas da Secretaria de Defesa Agropecuária.  

Para obter a listagem, foi aplicado o método Analytic Hierarchy Process (AHP), em parceria com o Comitê Gestor do Portfólio de Sanidade Vegetal da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), com o objetivo de oferecer subsídio à priorização das análises das demandas de registro de produtos e tecnologias de controle de pragas, bem como de identificar prioridades para direcionar a regulação e pesquisa, no âmbito federal. 

As pragas foram avaliadas e ranqueadas com base em critérios e respectivos pesos e indicadores, definidos por especialistas do Mapa, Embrapa, Órgãos Estaduais de Defesa Agropecuária, Anvisa, Ibama, Anater e das Sociedades Brasileiras de Controle de Plantas Daninhas, Entomologia, Fitopatologia e Nematologia. Foram divididas em três grupos, conforme o grau de risco: muito alto, alto e médio. 

Além da priorização dos processos de registro de agrotóxicos e afins, a lista servirá como subsídio a tomadas de decisão, como a revisão dos atuais programas oficiais de prevenção e controle de pragas, a atualização dos parâmetros fitossanitários relativos aos padrões de qualidade de sementes e mudas e o realinhamento das prioridades de pesquisa científica.  

Veja a Nota Técnica completa.  

Imagem de capa: Embrapa

Redação Cocari com informações do Mapa 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *