12 de maio

Soja

A soja encontrou suporte tanto em fatores próprios quanto externos e encerrou o pregão da última quarta-feira (11) com bons ganhos na CBOT. O clima continua gerando compras especulativas, pois nos EUA, as previsões voltaram a mostrar maiores chances de chuvas para a metade Norte do Corn Belt nos próximos sete dias e isto deve continuar atrapalhando o plantio, sobretudo do milho, o que fez o cereal subir mais de 2% nos contratos mais longos, dando suporte à soja. Além disso, ao que parece, em boa parte do Centro-Oeste do Brasil, não deverá chover antes de setembro/outubro, podendo comprometer pelo menos um pouco do potencial produtivo da safrinha de milho, e isto colaborou para as altas do cereal, que afetaram também a soja. Esta previsão de clima mais úmido nos EUA também deve atrapalhar a semeadura da oleaginosa, o que, junto com a alta de 4% do petróleo, contribuiu para que o grão fechasse com alta de 14,50 pontos no contrato de julho.

Fonte: Granopar

Milho

O milho foi o destaque positivo do dia e encerrou o pregão da última quarta-feira (11) com bons ganhos na Bolsa de Chicago, sendo que a causa principal das altas foi o clima tanto nos EUA quanto no Brasil. Por lá, as previsões continuam mostrando chuvas para os próximos sete dias, o que deve manter complicada a vida dos produtores que estão em processo de semeadura do cereal. Por aqui, é bem provável que não chova mais em boa parte do Mato Grosso até o fim do ciclo do cereal, o que deve comprometer um pouco o rendimento da safrinha. Por isso, o grão subiu 13,25 pontos no contrato de julho e 17,00 no de dezembro.

Fonte: Granopar

Trigo

O trigo também destacou-se positivamente e encerrou o pregão da última quarta-feira (11) com bons ganhos nas bolsas dos EUA. As altas do petróleo e do milho acabaram favorecendo as compras especulativas também no trigo, o qual já vem sendo suportado há tempos pela guerra no Leste Europeu, pelas condições ruins das lavouras de inverno dos EUA e pelo atraso do plantio da safra de primavera no país, além do clima desfavorável na Índia e em partes da Europa. Por isso, no fechamento, o contrato de julho do cereal subia 20,25 centavos na CBOT e 25,50 em Kansas City.

Fonte: Granopar

Dólar

Dólar EUACompra (R$)Venda (R$)
11/05 (PTAX)5,12385,1244
11/05-13:005,10555,1061

Fonte: Banco Central do Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *